Seu Navegador não tem suporte a javascript ou está desabilitado. Algumas funções do site não estarão habilitadas.

Sistema Interligado Nacional – SIN

O Sistema Interligado Nacional (SIN) é um sistema de geração e transmissão de energia elétrica, com tamanho e características que permitem considerá-lo único em âmbito mundial, englobando as cinco regiões do Brasil e com forte predomínio de usinas hidrelétricas. Com múltiplos proprietários, cujas instalações são operadas por empresas de natureza privada, pública e de sociedade mista, regulado e fiscalizado pela ANEEL, cabendo ao ONS sua coordenação e controle, de acordo com as disposições dos Procedimentos de Rede, que são documentos de caráter normativo, elaborados pelo ONS, com participação dos agentes, e aprovados pela ANEEL, que definem os procedimentos e os requisitos necessários à realização das atividades de planejamento da operação eletroenergética, administração da transmissão, programação e operação em tempo real no âmbito do SIN (Fonte: ONS).

Os ativos de transmissão integram a Rede Básica do SIN, com aproximadamente 100.000 km de linhas de transmissão, e compreendem subestações e linhas de transmissão em tensões iguais ou superiores a 230 kV. O acesso ao sistema de transmissão é livre e garantido por lei, havendo o dever legal de compartilhar a infraestrutura existente com os acessantes habilitados.

Como exposto acima, o setor de transmissão é fortemente regulado, por ser considerado um monopólio natural. Os equipamentos de transmissão podem ser descritos genericamente como intensivos em capital, robustos, de vida longa e não facilmente realocáveis. As linhas de transmissão cumprem o papel de levar a energia das usinas geradoras aos centros consumidores de energia. Adicionalmente, permitem com que a geração de energia no Brasil seja otimizada, de modo a permitir a transferência de energia entre regiões, por meio das linhas de interligação. A transmissão permite que o sistema elétrico opere com sinergia e confiabilidade, gerando uma grande otimização de custos através de grandes intercâmbios de energia.

Assim, além da função transporte de energia, o Sistema de Transmissão permite o melhor uso da água e a minimização da geração térmica, por meio da exploração da complementariedade hidrológica das bacias, sendo considerado uma “usina virtual”. A Transmissão é fator importante para a melhoria da segurança elétrica e energética. Atualmente no Brasil existem instalações de transmissão de até 765 kV, com a perspectiva de chegar a 800 kV em breve. A seguir, está ilustrado o mapa do SIN com horizonte de 2013 (Fonte: ONS).

SistemadeTransmissao_Jul2013

MULTIMÍDIA

Veja o vídeo institucional da Taesa

Transmitindo energia para o futuro.

Cadastre-se

Cadastre-se em nossa News para receber, periodicamente, novidades sobre a Taesa.